11/05/2009

Liga de Futebol Amador de Vila Real
Final da Taça Couto

S. Martinho de Anta 2-1 Campo de Jales

Depois de melhorado, mercê de um apoio da Delegação Regional do Norte do Instituto Nacional do Desporto, o Campo do Primeirinho, no Couto, viveu mais uma jornada de promoção do verdadeiro espírito associativo-desportivo, que vem movimentando e enriquecendo o futebol amador. Foi dia de final da Taça Couto, tendo como protagonistas Campo de Jales e S. Martinho de Anta, vencedores da Fase de Grupos.

Com as equipas perfiladas em campo, foi altura de entregar o troféu ao justo Campeão da Liga de Futebol Amador de Vila Real – o estreante clube de Sabrosa, Associação Cultural e Desportiva Fernão Magalhães. José Carlos Teixeira, Presidente e jogador, recebeu das mãos de Luís Carlos, jogador do G.D. Couto, a Taça que simboliza uma época fantástica. O treinador Sérgio Carvas e grande parte do plantel, também marcaram presença. Houve ainda lugar para uma homenagem vinda de Campo de Jales – Nuno Carvalhais, o Presidente daquela Associação Desportiva ofereceu uma lembrança como reconhecimento pelo mérito deste primeiro troféu conquistado pela A.C.D. Fernão Magalhães.

Quanto ao jogo, a exemplo do que sucedeu na final da época transacta, as grandes emoções chegaram ao cair do pano. Depois de oitenta minutos de equilíbrio, em que as oportunidades para inaugurar o marcador se repartiram, e numa altura em já se pensava no prolongamento, surge Toni - numa excelente jogada individual coloca as mãos do Campo de Jales na Taça. Quando já se jogava o período de compensação o S. Martinho de Anta chega ao empate, num lance infeliz do guarda-redes contrário. Levar o jogo para o prolongamento, era o prémio justo para o futebol que os dois conjuntos haviam conseguido até aí. Só que, o golo do empate, talvez por acontecer numa altura em que poucos acreditavam, embalou o S. Martinho de Anta para o golo da vitória, alcançado no derradeiro instante. Um final verdadeiramente louco, emocionante, período em que a TAÇA COUTO mudou de mãos.

A arbitragem esteve a cargo do trio António Rebelo, Amílcar Baptista e Carlos Dinis. Coube ao primeiro dirigir o encontro, mas funcionaram como uma equipa – realizaram uma arbitragem muito segura, com autoridade, ajudando a fazer deste jogo uma excelente propaganda para o futebol. Agradecimentos da organização da LIGA para todos os árbitros e respectivos auxiliares, e particularmente para o trabalho desenvolvido pelo Conselho de Arbitragem.

Como já vem sendo hábito, o Município de Vila Real, para além de apoiar os clubes do Concelho que participam na Liga, patrocinou os troféus – uma palavra de agradecimento.

Em tempos de crise económica e financeira, o futebol amador reveste-se como uma alternativa cada vez mais credível.

1 comentários:

abila disse...

Ai, o futebol amador... Já tenho saudades daqueles Domingos à tarde! :D
Quero deixar aqui os parabéns à organização (que, se não estou em erro, até é da inteira responsabilidade de António Lapa) pela iniciativa que mantêm viva à custa do verdadeiro amor pelo desporto-rei! Bem hajam!